Reflorestamento

O Brasil é imenso e possuí, há séculos, as maiores florestas do planeta, com flora e fauna de variedades incalculáveis. Biólogos brasileiros e internacionais acham que o Brasil abriga a maior quantidade de espécies animais e vegetais do mundo inteiro.

Infelizmente, iniciado há mais de um século, e acelerado nas últimas décadas, o desmatamento vem destruindo estas riquezas.

Em alguns municípios, o desmatamento alcançou 90% das terras. Isto fragilizou as bacias de captação da água dos rios, aumentou a erosão e acelerou os processos de desertificação.

Criamos a nossa associação com o objetivo prioritário de reverter este quadro e engajar-nos em trabalhos de reflorestamento. O nosso primeiro viveiro foi implantado no ano 1988 em Quebrangulo, Estado de Alagoas. Pouco à pouco, o projeto de reflorestamento ganhou um « efeito multiplicador » e hoje em dia, existem viveiros em 16 Estados do Brasil.

Atualmente, os maiores projetos de plantio de árvores nativas estão sendo realizados nas nascentes do Rio Grande/Minas Gerais e nas nascentes do Rio Parnaiba/Maranhão e Piauí. Estes rios representam bacias hídricas onde vivem milhões de pessoas.

Aceitamos também o desafio de reflorestar uma área muito degradada no município de Gilbués, no Sul do Estado do Piauí e o reflorestamento dos riachos saindo da Reserva Biológica Federal de Pedra Talhada/Alagoas, que continua até hoje.

O manjeo destes viveiros, o plantio no campo e o acompanhamento do crescimento necessitam de conhecimentos técnicos que nós adquirimos durante os últimos anos com a colaboração de engenheiros florestais, pesquisadores técnicos e mateiros.

Os viveiros servem para o melhor conhecimento das técnicas do plantio de árvores nativas. Geralmente, nós semeamos mais de 40 espécies de árvores provenientes de sementes colhidas na região do viveiro.

Os viveiros servem também de suporte pedagógico para todos, especificamente para visitas escolares e organização de palestras. Eles são também um ponto de partida para a divulgação de dados ligados à ecologia das florestas, tais como:

  • Manter a biodiversidade;
  • Reduzir a erosão e proteger os solos;
  • Aumentar o volume das nascentes de água.

Ajude-nos com uma doação