Reflorestamento

Em algumas regiões o desmatamento alcançou 90% das terras. Isso fragilizou as bacias de captação da água dos rios, aumentou a erosão e acelerou os processos de desertificação.

Criamos a nossa associação com o objetivo prioritário de reverter este quadro e nos engajarmos em trabalhos de reflorestamento. O nosso primeiro viveiro foi implantado no ano 1988 em Quebrangulo, Estado de Alagoas. Pouco a pouco, o projeto de reflorestamento ganhou um « efeito multiplicador » e hoje em dia existem viveiros em 16 Estados do Brasil.

Atualmente, realizamos projetos de reflorestamento com árvores nativas nas nascentes do Rio São Francisco e do Rio Grande em Minas Gerais.

Os plantios de matas ciliares e corredores florestais no entorno da Reserva Biológica de Pedra Talhada foram iniciados em 1989 econtinuam até hoje.

As 169 nascentes de Pedra Talhada alimentam boa parte das bacias hydrologicas dos Rios Paraiba e Mundau que abastecem milhares de pessoas com água potável.

O manejo desses viveiros, o plantio no campo e o acompanhamento do crescimento necessitam de conhecimentos técnicos que nós adquirimos durante os últimos anos com a colaboração de engenheiros florestais, pesquisadores técnicos e mateiros.

Os viveiros servem para obtenção e aperfeiçoamento de conhecimentos para a aplicação das técnicas do plantio de árvores nativas. Geralmente, são semeadas mais de 40 espécies de árvores provenientes de sementes colhidas na região onde está implantado o viveiro.

Os viveiros também servem de suporte pedagógico para todos, especialmente para visitas escolares e organização de palestras. Eles são também um ponto de partida para a divulgação de dados ligados à ecologia das florestas, tais como:

  • Manutenção da biodiversidade;
  • Redução da erosão e proteção dos solos;
  • Aumento do volume das nascentes de água.

Ajude-nos com uma doação